You made me cry, you told me lies...

but I can't stand to say goodbye.
Cara, eu me odeio. Primeiramente por pedir tanto uma coisa e agora que tenho, ficar pensando que essa coisa era insignificante, ou melhor, insignificante não, é uma palavra muito forte, apenas pensar que não era essencial. Eu só queria que as coisas fossem como antes, só isso, mas eu estou vendo o amor morrer aos poucos, poucos não né, tá morrendo rápido, bem mais rápido do que achei que seria. Por que? Eu tento resgatar tudo que nós tinhamos mas não parece funcionar, as palavras perderam o sentido, ficou clichê demais. E isso realmente está me matando, porque eu não sinto o mesmo por você, eu penso que poderia estar sendo mais feliz se estivesse com outra pessoa, mas não, eu quero você, quero resgatar o que tinhamos e não me arrependo de estar fazendo isso, eu estou tentando, mas preciso da sua ajuda nisso, não vou conseguir nada se você não estiver disposta a tentar ser como antes também. E sabe o meu maior medo? De ser trocado, sei lá, você pode conhecer um cara e ver que ele te faz mais feliz do que eu, pode sentir por ele o que já não sente por mim, se isso acontecer eu vou me achar muito idiota, pois eu recuso meninas que me fazem feliz pra estar com você, não sei porque faço isso, mas nenhuma delas chegam a ser melhor do que você antigamente, só que você não é mais aquela garota por quem eu era perdidamente apaixonado, não sei se estou sendo errado em fazer isso, realmente não sei. Apenas não quero desistir da gente sem tentar, e espero que você também não desista, embora eu tenha quase certeza de que se você achar alguém que te faça mais feliz, irá ir atrás da sua felicidade. Na verdade não tenho certeza, eu apenas acho, pois lembro de muitas palavras frias que você me disse, essas palavras me ferem até hoje, odeio lembrar de tudo que você me falou naquelas brigas. Eu nunca fui tão frio com você, quando brigávamos eu apenas parava de falar com você pra você sentir minha falta e refletir sobre seu erro, mas jamais te feri com palavras dando a entender que eu não me importava, que não te amava. Me sinto tão bonzinho, mas às vezes tão trouxa. Afinal, você me ama mesmo? Ou está comigo por ainda não ter achado nada melhor? Eu preciso saber, mas tenho medo das respostas. Apesar de estarmos como estamos, quase não nos falando e com o amor todo desgastado, eu não quero perder você, eu preciso saber que você vai estar ali quando eu tiver vontade de dizer que te amo, me contento com isso, apenas com sua "presença" mesmo que não faça mais nenhum sentido. Apenas não me abandone, eu preciso de você. Me ajude a encontrar o caminho do seu coração novamente? Por favor... Eu quero, eu preciso e vou conseguir, acredito nisso.
Posted on 04:33 by Daya and filed under , | 1 Comments »

1 comentários:

Consthânza disse... @ 7 de novembro de 2012 17:55

Pus um trecho de "Mama I'm Coming Homem" no google porque não lembrava do nome... Aí apareceu esse post. Aproveitei e li. Sem comentários sobre seu desabafo, mas a música é linda e se encaixa mesmo na sua situação. Boa sorte nesse estranho amor (=

Postar um comentário